Metodologias e Práticas para Educação Bilíngue

O curso Metodologias e Práticas para Educação Bilíngue e Multilíngue do Instituto Singularidades espera ampliar a atuação do profissional com a tomada de decisões mais eficientes e contribuir para a constituição de espaços de aprendizagem que valorizem a condição bi/multilíngue da comunidade.

Ead

Quer saber mais informações?

Duracao

Tempo de duração

18 meses

Duracao

Data de início

23 de Outubro de 2020

Duracao

Carga horária

360 horas/aula

Duracao

Infraestrutura

Infraestrutura do Instituto Singularidades disponível.

O Brasil é um país constituído por uma grande diversidade cultural e linguística. Por isso, ser um profissional que está apto a atender as mais variadas necessidades de alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio é essencial.

Pensando nisso, o Singularidades reuniu os melhores profissionais do mercado para propiciar o debate nas metodologias e práticas da Educação Bi/Multilíngue. Você estará constantemente colocando os conhecimentos adquiridos no curso em prática.

O objetivo principal é promover o debate sobre as metodologias e práticas para a Educação Bi/Multilíngue aplicadas ao ensino bilíngue na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Para educadores interessados em educação bi/multilíngue:

  • Professores atuantes em cenários em que duas ou mais línguas ou matrizes diversas coexistem;
  • Coordenadores atuantes em cenários bi/multilíngue;
  • Assessores, consultores atuantes no mercado editorial ou que produzem materiais didáticos/sistemas para escolas bilíngues;

  1. Educação bilíngue e bilinguismo
  2. Cultura e educação bi/multilíngue
  3. Translanguaging pedagogy
  4. O trabalho com literatura em contexto multilíngue
  5. Arranjos interacionais em contextos bilíngues
  6. Planejamento integrado de conteúdo e língua
  1. PBL: Project Based Learning
  2. Pesquisa aplicada em educação bilíngue
  3. Avaliação em educação bilíngue
  4. O trabalho com a escrita e com a leitura em mais de uma língua e a pedagogia dos multiletramentos
  5. O ensino do português
  6. Neurociência e práticas pedagógicas para educação bilíngue

Saiba o que é educação bilíngue e/ou multilíngue

O conceito de bilinguismo e educação bilíngue são complexos e difíceis de conceituar, por isso os autores sobre o assunto divergem em muitos pontos. Alguns dos principais nomes que se propuseram a discutir o tema são: Bloomfield (1935), Macnamara (1967), Titone (1972), Harmers e Blanc (2000) e Mackey (2001).

Com isso em mente, preparamos esse artigo para que você passe a compreender a importância do debate sobre as metodologias e práticas existentes para o ensino bi/multilíngue.

O conceito de bilinguismo e educação bilíngue são complexos e difíceis de conceituar, por isso os autores sobre o assunto divergem em muitos pontos. Alguns dos principais nomes que se propuseram a discutir o tema são: Bloomfield (1935), Macnamara (1967), Titone (1972), Harmers e Blanc (2000) e Mackey (2001).

Definições

Selecionamos algumas das principais definições sobre o objeto e o que os autores consideram fatores essenciais na hora do processo de conceituação de bilinguismo:

Para Harmers e Blanc (2000) não se pode ignorar o fato de que o bilinguismo é um fenômeno multidimensional e portanto, deve se investigá-lo como tal. Isso significa que algumas dimensões devem ser analisadas, são elas: competência relativa, organização cognitiva, idade de aquisição, presença ou não de indivíduos falantes de uma segunda língua no ambiente em questão, identidade cultural e status das duas línguas envolvidas.

Já na visão de Macnamara (1967), um indivíduo é considerado bilíngue quando possuir competências mínimas nas quatro habilidades linguísticas (falar, ler, ouvir e escrever). Essa percepção é contrária ao pensamento de Bloomfield (1935) que assim como o dicionário Oxford, considera apenas que seja capaz de falar as duas línguas perfeitamente – um bilíngue perfeito.

Educação bilíngue

Quando paramos para pensar sobre educação bilíngue, precisamos pressupor que existem conceitos distintos em países e contextos diferentes, além de levar em consideração questões étnicas, dos educadores e de fatores sócio-políticos.

Para Megale (2005), caracteriza de forma bem generalista, uma divisão na educação bilíngue. Segundo ela, existem dois grandes domínios: educação bilíngue para crianças do grupo dominante e educação bilíngue para crianças de grupos minoritários.

No primeiro caso a autora, refere-se a educação bilíngue como sendo algo que tem um caráter elitista, em que se visa o aprendizado de um novo idioma, o conhecimento de outras culturas e a habilitação para completar estudos no exterior. E quando se discute sobre a educação para grupos minoritários, dispõe-se sobre aquelas crianças que vem frequentemente de comunidades socialmente desprovidas.

Megale (2005) ainda se apoia em Harmers e Blanc (2000) para dizer que a educação bilíngue é determinada por fatores históricos, sociais, ideológicos, psicológicos e relações de poder. Pois, são fatores que precisam ser levadas em consideração quando se opta pelo modelo de educação bilíngue.

Apesar de existirem diversos conceitos sobre bilinguismo e educação bilíngue, os debates sobre o tema são cada vez mais frequentes. Por isso, um profissional interessado no assunto precisa estar atento a essas discussões e estar capacitado nas metodologias e práticas.

Professores

Profª.Drª. Antonieta Megale

Antonieta Megale é doutora em Linguística Aplicada pela Unicamp (2017) e mestre em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela PUC-SP (2012). Também é pedagoga e bacharel em Comunicação Social. Desde 2011, é coordenadora e professora no curso de pós-graduação do Instituto Singularidades , "Educação Bilíngue: desafios e possibilidades." Sua atuação inclui segmentos como educação bilíngue, ensino aprendizagem de língua estrangeira, identidades, multiculturalismo, multiletramentos e metodologias de pesquisa científica. Além disso, sua experiência engloba acessoria de escolas bilíngues e regulares, também atua na elaboração e revisão de materiais didáticos de língua inglesa para educação infantil, fundamental I e II e ensino médio.

Dra. Paola Salimen

Paola Salimen é graduada em Letras Licenciatura pela UFRGS (2006), possui mestrado em Letras pela UFRGS (2009) e doutorado em Programa de Pós-Graduação em Letras pela UFRGS (2016). Sua atuação concentra-se nos seguintes temas: interação, análise da conversa, aprendizagem, sala de aula de língua estrangeira e pedidos de ajuda.

Profa. Ma. Vivian Marcondes

É doutoranda Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (PUC-SP); Mestre em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (PUC-SP); pós-graduada em Fundamentos do Ensino da Matemática (Mathema); pós-graduada em Psicopedagogia (Universidade Metodista); graduada em Pedagogia. Atuante há 22 anos como professora, em escolas da rede particular e pública de São Paulo. Formadora de professores em cursos de extens

Dra. Renata Condi

Renata Condi é doutora e mestre em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem, pela PUC-SP. Possui graduação em Letras - Licenciatura em Inglês e em Letras - Bacharelado em Tradução (PUC-SP), além de uma graduação em Pedagogia (UFSCar). Desde 1993, atua como professora, coordenadora e assessora em diferentes segmentos educacionais na área de línguas estrangeiras.

Adriessa Santos

Mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo, com especializações em Neuroeducação e Educação Sistêmica. É Bióloga pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atua como neuroeducadora, coordenadora pedagógica na rede de ensino regular privada e docente de cursos técnicos e de pós-graduação. Atualmente é a coordenadora do curso de Pós-graduação em Neurociência na escola do Instituto Singularidades.

Ms. Felicia Jennings

Felicia Jennings-Winterle é formada em Educação Artística - Música pela Faculdade Santa Marcelina, é especialista em Educação Psicomotora (ISPE-GAE) e em musicalização infantil (UNISA). Mestre em Educação Musical com ênfase em Cognição pela New York University. Atuou na primeira pré-escola brasileira nos EUA, nos anos de 2009 a 2014, com o desenvolvimento de material didático e filosofia específicos ao ensino do PLH.

Ms. Camila Dias

Camila Dias é formada em Letras (USP) e possui mestrado em Linguística Aplicada pela PUC. Tem experiência como professora e coordenadora há mais de 15 anos, atualmente atua como professora de Inglês como língua adicional no Colégio Santa Cruz e também no Instituto Singularidades como docente da pós-graduação em Educação Bilíngue.

Dra. Fernanda Liberali

Fernanda Liberali possui doutorado em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem pela PUC-SP (1999). É professora-pesquisadora FORMEP pela PUC-SP

Profa. Esp. Ingrid Puche

Pós-graduada em Educação Bilíngue pelo Instituto Singularidades e bacharel e licenciada em Letras - Inglês e Português - pela Universidade de São Paulo (USP). Certificada em Design, Assessment and Management of Project-based Learning pelo Buck Institute for Education. Há 10 anos atua na área da educação bilíngue, no Brasil e em outros países, como professora, pesquisadora e formadora de professores. Suas principais áreas de pesquisa são educação bilíngue, metodologias ativas e integração curricular.

Profa. Esp. Gladys Lope

Pedagoga, é pós-graduada em Educação Bilíngue: desafios e possibilidades e em Gestão da Educação no novo milênio, ambas pelo Instituto Singularidades. Possui experiência como professora, coordenadora pedagógica, orientadora educacional e assessora em processos pedagógicos em diversas instituições públicas e privadas. Atualmente é coordenadora e responsável pela formação pedagógica dos alunos de graduação e pós-graduação do Projeto de Extensão Universitária Biocientista Mirim (Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo – USP), formadora do School Training Program de uma rede de escolas bilíngues, coordenadora pedagógica do Integral de uma escola particular e professora no curso de pós graduação EAD: Metodologia e práticas para Educação Bi-multilíngue no Instituto Singularidades. Seus interesses de pesquisa são nas áreas de Educação Bilíngue, integração curricular e interdisciplinaridade e formação de coordenadores pedagógicos e professores.

Investimento

Valor

Cartão de crédito

Até 18x de R$: 599,00

Sem taxa de matrícula

Condições especiais, solicite um dos nosso consultores e garanta seu desconto

Conheça mais sobre o Singularidades

O Instituto Singularidades foi fundado em 2001 para suprir as necessidades de formação de professores, gestores de educação e de especialistas. Em 2010, foi incorporado ao Instituto Península para ampliar e impactar suas ações no âmbito da educação nacional. Desde então, o Singularidades Instituto oferece cursos de Graduação/Licenciatura em 4 anos, cursos de Pós-graduação Lato Sensu, Extensão Universitária e Cursos Online focados na área de educação. Valorizamos a formação da pessoa e principalmente nos comprometemos com o aprendizado dos alunos. Nosso corpo docente é formado em mais de 80% por mestres ou doutores. Somos reconhecidos como referência nacional para a formação inicial e continuada de professores e especialistas em educação e temos como principal meta contribuir para a formação de professores em nível superior nas áreas prioritárias da educação.

FAQ

O Singularidades é uma instituição reconhecida pelo MEC (Ministério da Educação) e portanto, está apta a ofertar cursos de graduação e pós-graduação.

Os pré-requisitos para ingresso são:

  • É necessário ter conhecimento de Inglês para leitura de textos acadêmicos;
  • Ter no mínimo 10 horas semanais para participação no curso;
  • Possuir equipamentos com acesso à internet;
  • Já possuir uma graduação completa.

Para obter mais informações sobre o curso, o interessado poderá preencher o formulário que se encontra no topo da página. Também é possível através do número (11) 3034-5445 (Ramal 233) ou pelo Whatsapp (11) 97121-1053.

Depois de receber o contato, o interessado poderá analisar a proposta e se optar pelo ingresso, é possível realizar a inscrição no link que é enviado com as informações do curso. Além disso, é possível realizar a matrícula direto neste link.

O pagamento da primeira parcela pode ser feito por boleto ou cartão de crédito, as demais parcelas são por boleto e ficam disponíveis no portal do aluno.

Todas as atividades e avaliações da pós-graduação em Educação bilíngue são realizadas diretamente na plataforma do curso. No curso, elas estão distribuídas em fóruns, tarefas e objetos de aprendizagem, que podem incluir realizações de testes, exploração de imagens, podcasts, documentos de texto, vídeos ou quizzes. Essas atividades têm o objetivo de auxiliarem na prática do professor-pesquisador, mas principalmente para facilitar a troca de conhecimentos entre os alunos. Elas são consideradas como optativas, ou seja, o aluno está livre para decidir participar ou não. Ao fim de cada disciplina, o aluno deverá fazer uma atividade avaliativa e obrigatória. Sua realização acontece de diversas formas, quase sempre, voltadas a pesquisa de campo, como entrevistas com professores, coordenações ou instituições, proposta de aula sobre o conteúdo abordado, pequeno artigo sobre considerações a respeito da disciplina, textos sobre experiência do aluno no ambiente bilíngue, entre outros.

É necessário que o aluno encaminhe para os consultores os seguintes documentos digitalizados obrigatoriamente até o início das aulas:

  • RG (não pode ser CNH)
  • CPF
  • Foto 3x4 ou digital
  • Comprovante de residência
  • Certidão (Nascimento/Casamento/ Averbação)
  • Histórico do curso de graduação
  • Diploma graduação (Frente e Verso)

Alunos e ex-alunos de graduação e pós-graduação do Instituto Singularidades possuem desconto de 10% no valor do curso e funcionários públicos e associados ao SINPRO possuem desconto de 14% no valor do curso. Para solicitar o desconto, o interessado deverá comunicar no momento do atendimento ao consultor, além de ter que enviar documentação comprobatória do serviço público ou da associação ao SINPRO.

O Instituto Singularidades possibilita que o aluno possa realizar a pós-graduação em educação bilíngue EAD em até 36 meses, desse modo ele poderá adequar a grade as suas necessidades. Após o período citado, não será possível que o estudante retorne ao curso.

O MEC não exige um trabalho de conclusão de curso (TCC) para cursos de especialização. No entanto, a elaboração de um trabalho final ajuda na consolidação de todo o conhecimento adquirido ao longo do curso, por isso para aprovação na pós-graduação é necessário concluir o trabalho final. Esse trabalho não precisa ser apresentado presencialmente e será desenvolvido pelo aluno ao longo do curso com o suporte dos professores e tutores.